Uma experiência única em gestão

in Expresso, 3 de Junho 2022

A Konica Minolta está a apoiar este ano a participação de cinco equipas de estudantes.

A criação de novas ligações com a comunidade académica e poder contribuir para a formação de jovens estudantes, são algumas das razões que levam a Konica Minolta Portugal a apoiar a participação de equipas de universitários no Global Management Challenge. Para os estudantes esta é uma oportunidade de aplicarem conhecimentos e aprenderem mais sobre a área da gestão. “Há já vários anos que patrocinamos equipas e é sempre uma experiência muito enriquecedora, pelo que proporcionamos aos jovens que participam, mas também porque encaramos esta competição como mais uma forma de nos aproximarmos das comunidades de estudantes”, explica Patrícia Pereira, diretora de recursos humanos da Konica Minolta Portugal.

Na atual edição a empresa apoia a participação de cinco equipas de estudantes. “Pela sua complexidade, esta iniciativa estimula os jovens a desenvolverem competências que vão para lá do conhecimento adquirido na sua formação base, sentem a pressão, a exigência e o impacto das decisões tomadas”, frisa a diretora de recursos humanos. Acredita ainda que neste processo aprendem a arriscar, a medir esse risco, a trabalhar em equipa percebendo que cada um deve contribuir para um bem maior e a saber ouvir e respeitar a opinião dos colegas.

Da teoria à prática

Para quem ainda estuda a competição é uma aplicação prática dos conhecimentos adquiridos. “É uma experiência única e diferenciadora. Os estudantes passam da teoria que aprendem na faculdade, à prática, pela experiência com o simulador”, refere Patrícia Pereira. Às suas equipas e às restantes em competição a diretora de recursos humanos da Konica Minolta revela que considera “o trabalho em equipa como uma premissa fundamental para o sucesso, bem como não ter medo de arriscar. O risco deve ser medido, mas muitas vezes é o impulso que falta para irmos mais além”.

Ana Raquel Coutinho lidera a equipa Konica Minolta/Fculexp, da qual fazem também parte Carolina de Nóbrega, Pedro Mendeiros e Pedro Silva, estudantes de matemática e matemática aplicada, engenharia física e estatística aplicada, com idades entre os 20 e os 22 anos. Foi através do professor João Telhada da cadeira de economia e gestão que estes alunos conheceram e se interessaram pelo Global Management Challenge. “Como gostamos da possibilidade de gerir uma empresa num contexto em que os nossos conhecimentos teóricos podem ser aplicados pareceu-nos interessante e uma boa oportunidade para o nosso currículo académico. Já aprendemos a tomar decisões, a perceber a dinâmica do mercado, a trabalhar em equipa e a fazer uma melhor gestão de recursos e tempo”, salienta Ana Raquel Coutinho. Considera que esta participação poderá permitir uma melhor integração no mercado de trabalho, já que aqui desenvolvem competências de estratégia e gestão e aprendem como aplicar a teoria das aulas numa situação que simula a realidade. “Tem sido enriquecedor tanto a nível pessoal como curricular e ter a oportunidade de perceber como as empresas realmente funcionam é uma experiência única”, salienta.

Aprender com a prática

A equipa Konica Minolta/Tlr é formada por Rafael Rocha, Afonso Menezes, Pedro Gonçalves, Margarida Paneiro e Rodrigo Melo, estudantes de economia e gestão, com idades entre os 19 e os 20 anos. Rafael Rocha, o chefe de equipa, já experimentou este modelo e foi ele quem falou e motivou os restantes colegas a ingressarem na atual edição deste desafio. “Este tipo de competições tornam a nossa experiência académica mais dinâmica e diversificada”, revela o líder. Acrescenta que “esta simulação obriga-nos a passar por uma ‘curva de aprendizagem’ já que essa mesma aprendizagem não é imediata. São muitos os conceitos a assimilar, por isso o nosso progresso e conhecimento expande todas as semanas. Uma das vantagens a sublinhar é a forma como temos vindo a perceber a quantidade de elementos que temos de considerar na gestão de uma empresa”. Para estes alunos esta participação ajuda-os também a perceber melhor se a gestão é realmente a sua vocação para o futuro.

Classificação – 3ª decisão (clique aqui)

MANTER A LIDERANÇA
As 218 equipas que estão a competir nesta primeira fase da primeira volta do Global Management Challenge 2022 tomaram esta semana a sua terceira decisão. Um fator que provocou poucas mudanças nos grupos, já que apenas os grupos 16, 28 e 32 têm agora um novo líder em relação à segunda decisão. Esperam-se mudanças nas próximas semanas, pois faltam apenas duas decisões para o final desta etapa e só as equipas que na última decisão estiveram na chefia do seu grupo é que transitam para a segunda volta, agendada para dezembro. Para já, e após esta terceira decisão, a Accenture Portugal é a empresa com mais equipas na liderança, com cinco. Segue-se-lhe a EDP com quatro chefias de grupo, o Caisdavilla e a IT Sector com três cada e a Deloitte e a Minsait com duas chefias cada.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Foto: DR

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

inscricoes-abertas-150CarlosCosta