Desafio português cresce na Ásia e Leste europeu

in Expresso, 9 de outubro de 2021

Legenda da Foto: Olga Petrova, ministra da educação da região de Nizhny Novgorod, à conversa com Vyacheslav Shoptenko, da organização russa, durante a cerimónia de abertura da final internacional de 2020

Depois da Rússia, Quirguistão, Bielorrússia e Tajiquistão, é a vez de esta prova chegar ao Azerbaijão e voltar à Ucrânia.

A partir da Rússia esta competição tem-se estendido a outros países asiáticos. Após ter chegado ao Quirguistão, Bielorrússia e mais recentemente ao Tajiquistão, o objetivo agora é conquistar o Azerbaijão e voltar a ter este desafio presente na Ucrânia.

A RANEPA — Russian Presidential Academy of National Economy and Public Administration (Academia Presidencial Russa de Economia Nacional e Administração Pública), uma das maiores universidades da Rússia, organiza o Global Management Challenge neste país desde o ano de 2006 e é também responsável pela sua dinamização na Bielorrússia, Quirguistão e Tajiquistão. Vyacheslav Shoptenko, representante deste organismo e responsável pela competição, explica que a expansão desta iniciativa para fora do território russo tem sido feita com o apoio de empresas russas, com presença nesses mercados. O objetivo no curto prazo é “avançar no Azerbaijão já no próximo ano e talvez relançar a competição na Ucrânia”, frisa.

Uma equipa do Tajiquistão, formada por estudantes universitários e quadros, estreou-se nesta final internacional. Vyacheslav Shoptenko conta que “são os primeiros vencedores deste país e depois deste evento podem contar a experiência que viveram, serem embaixadores da competição e envolverem mais participantes”. Já para a Bielorrússia e Quirguistão, ambos representados por equipas formadas por quadros, esta foi a segunda final internacional em que participaram.

15 ANOS DE PROVA NA RÚSSIA

O Global Management Challenge chegou à Rússia há 15 anos e neste período o país já arrecadou seis vitórias internacionais. Anualmente, neste território competem centenas de equipas de estudantes e de quadros. Desde 2018 que a organização russa realiza as finais nacionais fora de Moscovo, optando por capitais de regiões. Foi assim que Nizhny Novgorod acabou por acolher tanto a final nacional russa como a internacional.

“Fomos apoiados pelo Governo de Nizhny Novgorod para que o evento internacional pudesse ocorrer aqui. Quando uma cidade comemora um aniversário, tem vontade de atrair não só festividades, mas também eventos de negócios e competições”, explica Vyacheslav Shoptenko.

Olga Petrova, ministra da educação, ciência e políticas para a juventude da região de Nizhny Novgorod, esteve presente na final internacional do Global Management Challenge. “É importante para a nossa cidade receber este tipo de iniciativas. É também uma oportunidade para ter aqui tantos estrangeiros e estudantes a competirem”, referiu no evento. Na sua perspetiva e nesta competição “os estudantes podem sentir o que irão enfrentar no mundo real após terminarem os seus estudos na universidade”.

Uma opinião corroborada por Vyacheslav Shoptenko, que acredita que o Global Managenent Challenge funciona como uma ferramenta de treino para a aprendizagem teórica obtida nas universidades.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Foto: D.R.

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

final compostelaFinal Rússia