Laboratório de estratégias de gestão

in Expresso, 4 de dezembro de 2020

Da contabilidade à engenharia, passando pela gestão, centenas de estudantes aprendem na prova a gerir uma empresa.

O Global Management Challenge é uma competição de estratégia e gestão por onde passam anualmente centenas de estudantes das mais diferentes áreas de estudo. Na atual edição, e além de maté­rias mais ligadas à prova, como a gestão e a economia, alunos de matemática aplicada à economia e à gestão, contabilidade, recursos humanos e engenharia integram este desafio, onde encontram uma oportunidade para saberem mais sobre como gerir uma empresa, diferenciarem-se no mercado de trabalho e estarem mais bem preparados para a vida ativa.

“Enquanto futuros engenheiros, sabemos que é nosso dever apresentar um leque de capacidades para resolver os problemas que nos serão propostos na vida profissional. Sendo a área de gestão essencial para a sobrevivência do sector empresarial e da economia, é imperativo que futuros engenheiros possam desenvolver as devidas competências para enfrentarem quaisquer desafios, contribuindo não só para o desenvolvimento das empresas como também da sociedade”, refere Ana Gonçalves, chefe da equipa IEFP/Fast&Civil, formada por alunos de engenharia civil. Na sua ótica, este desafio permite desenvolver competências, ter um primeiro contacto com a realidade, testar ideias e ver os seus resultados. É por isso que Ana Gonçalves acredita que “é um autêntico laboratório de experiências para a vida”.

Perceção da realidade

Carlota Nunes lidera a equipa ISEGMC/IDEFE/Equipaum, formada por alunos de matemática aplicada à economia e à gestão. Esperava na prova abordar exemplos concretos sobre a ação empresarial num simulador próximo do normal funcionamento de um mercado e, perante as decisões das outras equipas, ser capaz de aprender as principais noções de como gerir uma empresa. Conta que a sua equipa teve a oportunidade de “alargar horizontes e, através de learn by doing, familiarizar-se com as atividades que um gestor enfrenta. Tendo em conta a volatilidade do mercado de trabalho e a necessidade de adaptação aos avanços tecnológicos, as ditas ‘habituais profissões’ já não são algo com que os recém-graduados possam contar, e, deste modo, quantas mais aptidões possuí­rem mais bem preparados estarão para serem bem-sucedidos profissionalmente”. Acrescenta que, na hora de contratar, as empresas valorizam experiências onde os alunos são postos à prova.

Importância da comunicação

“Durante a competição aprendemos que a gestão de uma organização envolve inúmeros departamentos que devem estar interligados, que é necessária uma boa comunicação intra e interdepartamentos e que é igualmente importante existirem excelentes relações entre todos os membros da organização, já que será sempre necessário fazer concessões e tomar decisões difíceis”, explica Ana Gomes, chefe da equipa ISCTE-IUL/Fácil, formada por estudantes de gestão de recursos humanos e consultoria organizacional. Acredita que a liderança e a negociação são fundamentais para o sucesso.

O trabalho em equipa é uma competência desenvolvida nesta iniciativa e importante para o mercado laboral.

E, para quem estuda contabilidade, “o Global Management Challenge proporcio­na um desenvolvimento de competências de estratégia e gestão que utilizaremos enquanto profissionais. A análise de indicadores económicos e financeiros e posteriormente ver o impacto da nossa decisão são fatores que contribuíram para a nossa aprendizagem”, frisa Catarina Almeida, líder da equipa Garantia Mútua/Ispgaya-04.

Os elementos da equipa Accenture/Gestão estudam engenharia informática e de computadores. Defendem que as “capacidades de gestão são bastantes úteis na engenharia, em especial na gestão de projetos”. Marta Brites, a líder, explica que nesta prova aprenderam “a gerir o tempo, a tomar decisões e que trabalhar em grupo é muito melhor e mais educativo do que sozinho”.

Nesta prova, os estudantes são desafiados a colocar em prática as suas ideias de gestão.

E, para quem estuda gestão, que utilidade terá esta prova? Paulo Silva, líder da equipa Intrum/Sales R Us, formada por estudantes de gestão, revela que “as aprendizagens que contávamos ter estavam relacionadas com os impactos que cada decisão tem nos diferentes departamentos de uma empresa. Esperávamos aprender a pensar de forma holística enquanto trabalhávamos em equipa”. Essas aprendizagens materializaram-se em competências adquiridas. “Quem participa nesta iniciativa demonstra interesse e vontade em aprender como as empresas funcionam. Nesse sentido, estaremos mais preparados para os desafios que iremos encontrar na nossa vida profissional”, finaliza.

EQUIPAS NA 2ª VOLTA

Das 120 equipas em competição na 2ª edição da 1ª volta do Global Management Challenge 2020 são divulgadas, no quadro em cima, as 23 que se qualificaram para a 2ª volta desta iniciativa, que arranca a 15 de dezembro, e que se juntam às 32 já selecionadas em julho.

Consulte a Classificação Final da Segunda Edição da Primeira Volta do Global Management Challenge 2020: (clique aqui)

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Foto: D.R.

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

konicaindia