Exercício de estratégia e trabalho em equipa

in Expresso, 14 de Março 2020

Legenda da Foto: Inês Queijo, Jorge Carvalho, Catarina Martins, Simone Madeira e Ruben Quaresma, a representar a Softfinança.

A Softfinança vai apoiar a participação de quatro equipas de estudantes universitários na edição de 2020 do Global Management Challenge

O Global Management Challenge 2020 arranca em maio, e a Softfinança é uma das primeiras empresas a garantir a sua presença neste evento, com o apoio a quatro equipas formadas por estudantes universitários. “A exposição ao mundo real ainda que num ambiente simulado, o indispensável trabalho interdisciplinar e em equipa, a par de um exercício de estratégia, são os aspetos fundamentais que caracterizam esta competição. O desempenho nestas condições é um indicador importante para quem contrata”, revela Jorge Carvalho, presidente do conselho de administração da Softfinança. A empresa que dirige volta a apostar nos estudantes naquilo que é, segundo Jorge Carvalho, “a continuidade de uma parceria e o prosseguir de uma estratégia que privilegia a formação e a sua relação com o mundo do trabalho”.

A cada ano que passa, o presidente da Softfinança considera que a competição fica mais global, competitiva e difícil, exigindo cada vez mais das equipas, quer a nível individual quer de trabalho em grupo. E é este cenário que a equipa de estudantes NoRisc, formada por Catarina Martins, Inês Queijo, Ruben Quaresma e Simone Madeira, vão enfrentar. Integraram em equipa a edição de 2019 e não passaram da segunda volta. Este ano voltam a tentar a sua sorte e contam com o apoio na sua inscrição, da Softfinança.

“Na última edição do Global Management Challenge aprendemos que é crucial adaptar o nosso modelo de negócio às necessidades do mercado em que estamos a atuar. Agora esperamos aprender estratégias para manter a vantagem competitiva, tendo em conta as fragilidades, alterações e características específicas do mercado em que vamos estar inseridos”, explica Simone Madeira. Já a sua colega de equipa, Catarina Martins, avança que “participar numa competição como esta permite-nos adquirir conhecimentos ao nível da gestão que envolvem a tomada de decisões e a definição de estratégias. É uma experiência que nos enriquece pessoal e profissionalmente e que nos prepara para a realidade do mercado”.

Inês Queijo acredita que além da formação que estão a concluir em gestão de empresas na Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém, “o Global Management Challenge é o passo mais acertado porque conseguimos perceber tudo o que fizemos teoricamente, desta vez a uma nível prático e com rápido feedback”. Estes quatro jovens estão honrados com o apoio da Softfinança e “desta vez ainda mais motivados para chegar o mais longe possível”, finaliza Ruben Quaresma.

Jornalista/EXPRESSO: Maribela Freitas
Fotógrafo/EXPRESSO: António Pedro Ferreira

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

DMP_1981DMP_2086