Prova de gestão chega à Nigéria

in Expresso, 3 de Janeiro 2015

No próximo dia 27 começa a primeira edição do Global Management Challenge neste país africano e vai contar com cerca de 60 equipas.

O Global Management Challenge está em plena expansão no continente africano. Depois da entrada do Quénia para a rede de países que organizam este evento, é agora a vez de a Nigéria dar início à primeira edição desta competição de estratégia e gestão, já no dia 27.

Rayan Fayad é um dos responsáveis pela organização da prova neste país africano.
Conta que já fechou contrato com alguns patrocinadores e apoiantes de equipas e que nesta primeira edição estima ter entre 50 a 60 formações de estudantes e quadros de empresas. “Como queremos participar na final internacional que se realiza em abril, a nossa edição de estreia vai ter apenas uma ronda e um número mais reduzido de equipas participantes”, refere Rayan Fayad.

Para já o evento vai ser rodado apenas em Lagos, a cidade mais populosa do país e depois estender-se-á a outras regiões para abarcar a maior parte do território nigeriano.
A ideia de lançar a competição na Nigéria surgiu a Rayan Fayad quando há cerca de ano e meio foi trabalhar para este país. “Já tinha estado envolvido na organização do Global Management Challenge noutro país e não encontrei nada igual na Nigéria e vi a oportunidade, juntamente com uma empresa local, de avançar com esta iniciativa”, explica. Acredita que para os nigerianos a prova será um bom treino de gestão.
“É difícil praticar na vida real o que se aprendeu na universidade porque a maior parte das pessoas acaba por se especializar numa área e aqui vão ter a oportunidade de trabalhar em todas as divisões e departamentos de uma empresa”, esclarece Rayan Fayad.

Treino de competências
Nesta primeira edição nigeriana a maioria das equipas vão ser formadas por estudantes.
O organizador local refere que já divulgaram a competição em diversas instituições de ensino superior e as empresas que apoiam equipas de estudantes vão selecioná-las diretamente às universidades. Futuramente Rayan Fayad quer estimular a inscrição de equipas mistas. “Os quadros por norma estão focados numa área e os estudantes têm os conhecimentos mais frescos e esta união é benéfica para ambos, na medida em que o Global Management Challenge é um ferramenta que treina competências de forma realista”, salienta. Na sua opinião existem muitos simuladores no mundo, mas o que diferencia esta prova da concorrência é o seu realismo e o facto de os participantes estarem a competir contra outras pessoas e não contra uma máquina.
Maribela Freitas

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

default-thumbnaildefault-thumbnail