SDG
EXPRESSO
SIC
|

Treino para a vida real das empresas

in Expresso, 10 de Agosto de 2019

Legenda da foto: José Pinto e João Lopes, da equipa Intrum/Feupinhos que está já na segunda volta da prova.

Estudantes de engenharia encaram a participação no Global Management Challenge como uma preparação para o mercado de trabalho.

João Lopes, José Pinto e Pedro Machado são estudantes de engenharia e gestão industrial na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e integram a equipa Intrum/Feupinhos, já selecionada para a segunda volta. Defendem que a participação na prova desenvolve as suas competências de gestão e lhes dá experiência para a entrada no mercado de trabalho. “O Global Management Challenge permite-nos aprender de forma dinâmica, tornando-se um excelente complemento ao nosso curso”, explica João Lopes. Conta que quando ouviram a explicação do que é este desafio, perceberam que estava muito relacionado com o que ambicionam vir a fazer profissionalmente e seria uma boa oportunidade de aprendizagem. Para já e depois de terem completado a primeira volta da prova e de estarem apurados para a segunda, a ambição é vencer a final nacional. “Mas é importante encarar uma fase de cada vez, concentrando-nos apenas na próxima decisão”, afirmam.

José Pinto lembra que independentemente do tempo já dedicado a estudar o mercado e a tomar decisões “há sempre algo mais que pode ser feito para maximizar o lucro da empresa o que torna a simulação extremamente desafiante”. O seu colega Pedro Machado conta que com o decorrer deste processo “temos melhorado a forma como trabalhamos em equipa e aprofundámos conhecimentos relativos à gestão de empresas. Também começámos a ter uma melhor perceção das consequências que as nossas decisões podem ter no desempenho da empresa e podemos levar essa aprendizagem para um contexto real”. Estes jovens acreditam que no seu futuro irão tomar decisões muito semelhantes às da prova e aqui podem testar estratégias, sem consequências. “É uma forma de ganharmos experiência e que nos prepara para a vida profissional”, finalizam.

A Intrum Portugal apoiou a participação desta equipa e Luís Salvaterra, diretor-geral da empresa, refere que a competição permite aos jovens estudantes adquirirem conhecimentos e ganharem competências que os irão acompanhar ao longo das suas vidas. “Destacamos o trabalho em equipa como resultado do melhor de cada um, a capacidade de ultrapassar em conjunto os obstáculos, o conhecimento partilhado e o espírito lutador e competitivo que se vai desenvolvendo à medida que as equipas vão ultrapassando fases da prova”, intensifica. Acrescenta que “na hora das empresas contratarem, estas competências podem fazer a diferença entre os vários candidatos”.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Fotógrafo/Expresso: Rui Duarte Silva

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Parceiros

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

Metro_2019Equipas_Internacionais