SDG
EXPRESSO
SIC
|

Trabalho de equipa e inovação fulcrais para continuar na prova

in Expresso, 30 de Junho 2018

Legenda da foto: Na segunda volta, a ambição das equipas é chegar à final

Estão já apuradas 32 das 64 equipas que irão disputar a segunda volta da competição, agendada para o final de Novembro.

A primeira edição da primeira volta do Global Management Challenge 2018 terminou no final de junho com o apuramento de 32 equipas para a fase seguinte. Para quadros e estudantes as semanas de competição funcionaram como uma formação intensiva de gestão, onde treinaram o trabalho de equipa e a tomada de decisão.

A ambição agora é ter um bom desempenho na segunda volta e chegar à final nacional.

Susana Osório lidera a equipa de quadros CGD-Jrs Associates que se qualificou para a segunda volta. Tratando-se da primeira experiência para a generalidade dos elementos do seu grupo, acredita que continuar em prova é já em si um prémio de participação. “Queremos criar uma empresa sólida, competitiva e rentável, pelo que daremos o nosso melhor para chegar o mais longe possível nesta iniciativa”, explica.

Quanto à experiência vivida até aqui, revela que “a competição tem levado a que a nossa gestão aposte na criatividade como meio de inovação, para obtermos vantagem competitiva neste mercado concorrencial que nos coloca constantes desafios. A superação destes e a dinâmica das diversas decisões tomadas entre os elementos da equipa são enriquecedores”.

João Miranda, chefe da equipa de quadros CA Seguros, revela que, na segunda volta, o objetivo é continuar a aprender mais sobre estratégia e gestão e partilhar o espírito de equipa.

Na sua opinião e durante a primeira volta o forte espírito de equipa e pensar “fora da caixa”, quando nem sempre a decisão mais óbvia é a mais adequa- da, foram fundamentais para que a sua formação atingisse a etapa seguinte. “A distribuição de tarefas e entreajuda foram cruciais para a nossa prestação. Aquilo que apren- demos no Global Management Challengevai ajudar a pensar e encontrar soluções para problemas que nos surjam no âmbito empresarial”, afirma.

Para a equipa de estudantes Caisdavilla/Feit(i)os, o trabalho de equipa e a gestão de tempo e de situações imprevistas foram também algumas das aprendizagens que destacam desta experiência. Vera Costa, líder da equipa, explica que a ambição agora é ter uma boa prestação na segunda volta e chegar à final nacional.

Em outubro, realiza-se a segunda edição da primeira volta desta 39ª edição da competição, onde serão selecionadas mais 32 equipas que com as 32 selecionadas em junho disputarão em novembro a segunda volta. Daqui sairão as oito equipas que competirão na final nacional, em janeiro de 2019.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Foto/Expresso: José Caria

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Parceiros

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

1987Ministro