SDG
EXPRESSO
SIC
|

Equílibro entre a experiência laboral e o saber académico

in Expresso, 18 de Agosto 2018

Legenda da foto: Estudantes e um quadro estão a representar a Indra na próxima etapa da competição.

A Indra conta com uma equipa mista, formada por estudantes e quadros, na segunda volta do Global Management Challenge 2018.

A Indra Portugal apoiou a participação de quatro equipas mistas, formadas por estudantes e quadros, na atual edição da competição e apenas uma se qualificou para a segunda volta. Os quatro estudantes de engenharia e gestão industrial da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e o quadro que compõem a formação Indra/Alpha Team, fazem um balanço positivo do seu desempenho e destacam como pontos positivos desta mistura a troca de experiências, de saberes e o trabalho de equipa desenvolvido.

Para os estudantes as equipas mistas são uma forma de aprender mais com quem tem a experiência profissional. Já para os quadros é uma oportunidade de rever conhecimentos e ter acesso a novas visões de gestão. Paulo Dias, de 49 anos e senior manager da Indra Portugal reforça esta ideia explicando que “a cultura das empresas e a aprendizagem de cada um faz-se com múltiplas experiências e contactos permanentes com novas formas de pensar e agir. Os estudantes, cada qual com diferentes vivências, trazem visões diferentes”.

Já os seus colegas de equipas, Jorge Nunes, Rui Oliveira, Jorge Santos e Sérgio Castro, com idades entre os 20 e os 21 anos, referem que a presença deste quadro na equipa “guiou-nos desde uma visão inicial, bastante importante de aplicação do que tínhamos aprendido na faculdade para gerir a empresa, para outra em que também é importante levar em consideração todos os outros aspetos que possam influenciar significativamente a posição da empresa para garantir o seu sucesso”.

Durante as semanas de competição da primeira edição da primeira volta do Global Management Challenge, esta equipa mista optou por distribuir pelouros administrativos entre os estudantes e o quadro ficou com a supervisão. No entanto e na altura de tomar a decisão final, prevaleceu o consenso. “O trabalho em equipa é um elemento chave na gestão das empresas, pois potencia o sucesso.

A competição reflete essa realidade e ajuda a promovê-la, quer junto dos quadros quer junto dos estudantes que se preparam para a vida das empresas”, salienta Paulo Dias. Além do trabalho em equipa e para se ter um bom desempenho neste desafio considera que “uma boa definição estratégica é crucial, mas também o é a capacidade de adaptação à realidade”.

Desta experiência os estudantes salientam que retiram daqui novos conceitos de estratégia e análise da situação atual da empresa e do mercado e que no mundo empresarial é importante dar prioridade ao trabalho em equipa em vez do individual.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Fotógrafo/Expresso: Rui Duarte Silva

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Parceiros

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

CatólicaISTMC