SDG
EXPRESSO
SIC
|

Um desafio que fomenta o trabalho em equipa

in Expresso, 3 de Novembro de 2018

Legenda da foto: Elementos da equipa Claranet/One Team que estão a competir na segunda edição da primeira volta

Pela primeira vez, a Claranet Portugal integra este ano a prova

A participação da Claranet Portugal no Global Management Challenge 2018 centrou–se numa equipa de estudantes e outra de quadros. A primeira já não está em prova e a segunda, formada por colaboradores de diferentes áreas desta estrutura, está a mostrar o que vale na segunda edição da primeira volta.

Sónia Jesus, diretora de recursos humanos desta multinacional tecnológica, conta que “não houve no passado oportunidade de participar nesta competição. Este ano e após a aquisição da Iten Solutions pela Claranet Portugal, acreditamos que é muito útil a criação de uma equipa multidisciplinar que participa no desafio e que fomente o trabalho em equipa”. Acrescenta que atualmente estão num momento de integração das duas empresas, razão pela qual este sentido de união da equipa é ainda mais relevante.

Apesar da Claranet Portugal estar a apoiar a participação de equipas pela primeira vez, a Iten Solutions é parceira há já alguns anos do Global Management Challenge.

Criar novas dinâmicas

Na opinião de Sónia Jesus os desafios propostos pela competição são diferentes da realidade que se vive nesta empresa tecnológica. Daí que “irá obrigar a equipa a pensar e refletir sobre novas temáticas, chegando a soluções inovadoras e será com certeza muito útil para criar novas dinâmicas dentro da nossa estrutura”.

Após este processo competitivo a diretora de recursos humanos acredita que os colaboradores que a integram irão conhecer-se melhor, trabalhar de melhor forma em conjunto e poderão trazer novas ideias para dentro da organização, fruto da reflexão e abordagem que fizeram aos problemas que lhe foram propostos durante as semanas de prova.

“Estes desafios são sempre momentos de reflexão e partilha de conhecimentos que engrandecem as equipas e os profissionais”, finaliza Sónia Jesus.

Ao todo são cinco os elementos que compõem a equipa de quadros Claranet/One Team. Rodrigo Machado é o líder do grupo, do qual fazem também parte António Maia, Filipe Costa, Ricardo Sousa e Ricardo Moreira. Com idades entre os 35 e os 41 anos e formações variadas que vão deste a engenharia informática à psicologia e gestão de empresas, desempenham cargos diretivos em diferentes departamentos da Claranet. Esta é também a sua primeira participação no Global Management Challenge.

“Trabalhamos todos em diferentes áreas da empresa, apesar de ocuparmos funções semelhantes e isso faz com que as discussões sejam bastante ricas e que as responsabilidades de cada um neste desafio não sejam completamente estanques”, revela Rodrigo Machado. Salienta ainda que a boa relação existente entre os membros desta formação faz com que seja mais fácil todos estarem comprometidos com a sua participação.
Até agora e numa altura em a Claranet/One Team já tomou duas decisões de gestão da empresa virtual que tem para dirigir e em jeito de balanço Rodrigo Machado explica que “a maior aprendizagem que retiramos desta experiência é que a capacidade analítica em que vários fatores têm impacto na decisão, faz com que cada membro tenha de ter uma visão mais ampla do problema”.

Aplicação prática

Quanto à forma como no futuro poderão vir a aplicar o conhecimento obtido no seu dia a dia de trabalho, Rodrigo Machado refere que a experiência de estarem sempre a transitar de uma visão de ‘helicóptero’ para uma visão mais pormenorizada, voltando à inicial, é fundamental para o sucesso de uma empresa e numa unidade de negócio. “Aliás, conseguirmos abstrair-nos da realidade individualizada para ter uma visão mais alargada é bastante interessante, pois uma empresa é um corpo vivo constituída por vários órgãos, ou seja, as sua unidades de negócio”, salienta o líder.

Rodrigo Machado recomenda ainda a outros quadros a participação no Global Management Challenge. É que, afirma, “estar num desafio com colegas em que não existem hierarquias e que todos têm exatamente o mesmo peso na decisão, permite aumentar a motivação e estreitar laços entre as diferentes áreas da empresa”.

Para já e numa altura em que a segunda edição da primeira volta ainda vai a meio, esta equipa de quadros tem mais três decisões para se qualificar para a segunda volta. Já que a equipa de estudantes Claranet/ 1Step4ward que contou com o apoio desta multinacional e que integrou a primeira edição da primeira volta, ficou pelo caminho, não se tendo qualificado para etapa seguinte da competição.

Classificação após a 2ª decisão 1ª volta – 2ª Edição

NOVAS LIDERANÇAS

As 151 equipas em prova na segunda edição da primeira volta do Global Management Challenge 2018 tomaram esta semana a sua segunda decisão. Uma ação que provocou mudanças na liderança de 18 grupos, sendo que os restantes 14 mantêm a mesma formação no topo. A primeira volta ainda está no início, e o mais provável é que na próxima semana se registem mais mudanças.

No que respeita a empresas com equipas na chefia de grupos, surge em primeiro a Fidelidade com um total de seis, seguida da Accenture Portugal com cinco, a Garantia Mútua e o Millennium BCP com quatro cada e a Staples Portugal e a Mindubry com duas cada.

Jornalista Expresso: Maribela Freitas

Fotógrafo Expresso: Tiago Miranda

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Parceiros

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

fffpipi