SDG
EXPRESSO
SIC
|

Portugal e as suas perspetivas de crescimento

in Expresso, 7 de Julho 2018

Legenda da Foto: Manuel Caldeira Cabral foi o convidado de mais uma “Conversas com Sucesso”

O ministro da Economia traçou o retrato de Portugal como um país moderno, mais qualificado e inovador.

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, foi o convidado da mais recente edição das “Conversas com Sucesso”, organizada no final de junho, em Lisboa, pela rede Alumnigmc, formada pelos antigos partici- pantes do GlobalManagement Challenge. Perante uma plateia atenta falou do crescimento que se registou no país nos últimos dois anos e como a inovação, qualificação e transposição do conhecimento das universidades para as empresas, pode ser decisivo para o futuro.

A palestra teve como tema “Portugal – perspetivas de crescimento” e o ministro da Economia, também ele Alumnigmc, lembrou que a economia nacional tem vindo a crescer, que Portugal evoluiu bastante nos últimos anos e que tem agora maior capacidade científica, a par de uma população mais qualificada. Já as empresas são mais sofisticadas e o país afirma-se em áreas da ciência e tecnologia, mas tem de lutar para se manter assim, melhorar e ser um país competitivo.

Mas qual é o caminho de crescimento a trilhar? Para o ministro “a economia portuguesa cada vez mais tem de se afirmar como competitiva pela inovação, pela capacidade de integrar profissionais altamente qualificados, pela capacidade de transformar o conhecimento que hoje existe nas nossas universidades, nos nossos centros de interface, em valor económico nas empresas”.

A este propósito apontou programas criados pelo governo como “o interface e a estratégia Startup Portugal que ajudam as empresas a levarem mais longe a sua capacidade de inovação”, explicou. O primeiro programa, o interface, visa valorizar os produtos nacionais através da inovação, aumento da produtividade, criação de valor e da incorporação de tecnologia nos processos produtivos das empresas nacionais, acelerando a transferência de tecnologia das universidades para as empresas. Já o StartUp Portugal quer, entre outros, criar um ecossistema de empreendedorismo à escala nacional e promover e acelerar o crescimento das startups nos mercados externos.

A nível de emprego Manuel Caldeira Cabral referiu que se tem assistido ao seu crescimento e a novos investimentos de empresas, nomeadamente estrangeiras que procuram o talento nacional e contribuem para o crescimento do emprego qualificado. Defendeu que “a substituição de gerações menos qualificadas por gerações mais qualificadas é talvez o fator mais importante para a criação de potencial de crescimento futuro para Portugal”.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas
Foto/Expresso: Ana Baião

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Parceiros

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

equipasinscricoes_0222