Compreender melhor a gestão

in Expresso, 7 de novembro de 2020

Legenda da Foto: Victor Barros

Victor Barros, professor auxiliar no ISEG, estava a estudar Finanças quando participou pela primeira vez no Global Management Challenge.

A necessidade de tomar decisões com rapidez num ambien­te competitivo foi algo que Victor Barros, professor auxiliar de Finanças no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), viveu na competição.

Além da atividade académica, Victor Barros, de 33 anos, é administrador não executivo na Inapa IPG. Quando participou na prova, em 2009, estava a realizar o master em Finanças no ISEG. Conta que na altura a competição surgiu como “uma oportunidade de melhor compreender a gestão de empresas e de funcionamento de mercados, e incluía a possibilidade de contactar com profissionais da indústria”.

Do processo vivido, Victor Barros salienta “a necessidade da tomada de decisão com rapidez num ambiente competitivo, que requer constante adaptação”. Na sua opinião, tanto estudantes como quadros têm muito a aprender nesta prova. “Para os estudantes, os benefícios residem numa aproximação, embora simulada, a um ambiente profissional, com necessidade de tomada de decisão tempestivamente”, explica. Quanto aos quadros, “a necessidade de trabalhar a coordenação de atividades em equipa e a tomada de decisão sobre temas transversais às organizações são competên­cias que podem ser aprimoradas”.

Na qualidade de antigo participante, revela a quem está em prova que “a capacidade de operar diversas tarefas em equipa, com espírito colaborativo, é um determinante relevante para o sucesso no Global Management Challenge”.

Jornalista/Expresso: Maribela Freitas

Últimas Notícias

Patrocinadores

Apoios

Organização

Contacte-nos

Tem alguma questão? Envie-nos uma mensagem rápida, e respondemos o mais rápido possível.

Não consegue ler? Mude o texto. captcha txt

Insira o texto para pesquisar e pressione Enter

delloi novvideo-background